Fuga para a Liberdade

– Rumi, translated by Oliveira Simões

Eu quero dar-te algo, meu amor
Pois corremos à deriva em diferentes correntezas do mundo
Nossas vidas ficarão separadas, e o nosso amor, esquecido
Mas não sou tão tolo que tentaria comprar teu coração com presentes
Tu és jovem, teu caminho é longo e bebes do meu amor aos poucos e foges

Eu não tenho brinquedo, nem com quem brincar; teu riso e teu jeito tranquilo
Tu és como o rio, que corre rápido com uma canção, rompendo todas as barreiras
Eu sou a montanha, permaneço e me recordo e te acompanho com meu amor
Eu sou a montanha, permaneço e me recordo e te acompanho com meu amor

Meu amor, meu coração, permita que nosso adeus seja doce
Que ele não seja uma morte, mas completude
Que teu amor se desvaneça em lembranças, e tua dor, em canções
Que tua fuga pelo céu comece com um abrir de asas
Que o último toque de tuas mãos seja gentil como a flor da noite
Meu lindo amor, fica parado por um instante
E diz tuas últimas palavras em silêncio
Curvo-me para ti, com minha vela à mão para alumiar-te em tua fuga para a liberdade

Meu amor, meu coração, permite que nosso adeus seja doce
Que ele não seja uma morte, mas completude
Que teu amor se desvaneça em lembranças, e tua dor, em canções
Que tua fuga pelo céu comece com um abrir de asas
Que o último toque de tuas mãos seja gentil como a flor da noite
Fica parado por um instante, meu lindo amor
E diz tuas últimas palavras em silêncio
Em tua fuga… para a liberdade