Onde Tudo É Música

– Jalaluddin Rumi, translated by Oliveira Simões

Não te preocupa em guardar estas canções!
E se um dos nossos instrumentos quebrar,
não importa.
Caímos num lugar
onde tudo é música.

O dedilhar e as notas da flauta
sobem para a atmosfera,
e mesmo que as harpas do mundo inteiro
fossem queimadas, ainda restarão
outros instrumentos ocultos a tocar.

Ainda que a vela tremule e se apague,
Trazemos dentro de nós um pedaço de pedra e uma centelha.
Esta arte de cantar a vida é a espuma do mar.
Os movimentos graciosos vêm da pérola,
de algum lugar no fundo do mar.

Os poemas sobem como o sopro do mar, e a borda
da madeira flutuante ao longo da praia, a desejar!
Eles nascem
de uma raiz lenta e poderosa,
invisível aos nossos olhos.

Cessa as palavras agora.
Abre a janela do centro do teu peito,
e deixa os espíritos voarem adentro e afora.