Onde Tudo é Música – 2

– Jalaluddin Rumi, translated by Oliveira Simões

Não se preocupe se a nossa harpa quebrar.
Mil outras aparecerão.

Caímos nos braços do Amor,
onde tudo é música.

Mesmo que todas as harpas do mundo inteiro fossem queimadas,
ainda assim haveria música tocando dentro do coração.

Não se preocupe: mesmo que todas as velas do mundo tremulem e se apaguem,
temos a centelha essencial que dá início ao fogo.

As canções que cantamos são como a espuma na superfície do mar
enquanto as pedras preciosas jazem nas profundezas das águas.

A ternura do nosso canto é o reflexo do que jaz escondido nas profundezas.

Cesse o fluxo das suas palavras,
abra a janela do seu coração
e deixe o Espírito falar.